Tenho filhos e quero reconquistar, sabemos que toda separação é dolorosa e traz consequências. Mas, se o casal tiver filhos, certamente, vai ser muito mais difícil!

Alguns de meus coacheados estiveram na seguinte situação: Estavam num período de tentar a reconquista de seu parceiro e não sabiam como fazer isso sem afetar seus filhos psicologicamente. Ou  partiam para a reconquista a todo custo e acabavam envolvendo seus filhos emocionalmente…

Que cuidados deve ter o casal nesse período? O que  fazer e o que não fazer nesses casos?

O artigo a seguir, vai tratar desse assunto de maneira bem direta e objetiva. Espero que tire proveito, se for seu caso no momento, ou te ajude a aconselhar melhor uma amiga(o) em situação semelhante. Vamos lá!

Tenho filhos e quero reconquistar – A prioridade

Numa situação como essa, a primeira coisa a pensar, antes de si mesmo(a) ou da própria reconquista, é: como proteger seu filho(a) para que essa situação o afete o mínimo possível.

A parte mais sensível numa separação com filhos pequenos é, certamente, o emocional desses filhos. Qualquer pai e mãe, naturalmente vai priorizar preservar o emocional de seus filhos ao máximo possível.

Muitos casais acabam se “esquecendo” de blindar seus filhos e percebem que no final resolveram um problema e criaram outro, muito maior! Ou passaram a ter que lidar com dois grandes problemas…

Portanto, a primeira coisa a se pensar é em estabelecer a prioridade nesse processo. Cada passo que der na reconquista deve ser pensado para  não envolver os filhos. Eles são a prioridade. Eles são a parte mais sensível a ser preservada.

E todo momento em que estiver com seus filhos deve ser para focar em fortalecer o relacionamento, os vínculos de pai ou mãe. Aproveite seus momentos para reforçar os laços de amor e cumplicidade. Faça desses dias ou horas juntos, momentos de qualidade, especialmente para seus filhos. Não faça nada que possa transparecer ao filho que ele tenha “alguma culpa” no que está acontecendo na vida conjugal de vocês. E, é lógico, ele não tem mesmo!

Enfim, tire tempo para dar de si mesmo, em afeto, carinho, cuidado, diversão, atenção e,  jamais para compartilhar com eles frustrações ou reclamações do momento crítico vivido com seu cônjuge.

Tenho filhos e quero reconquistar – Não faça isso!

CULPAR O OUTRO CÔNJUGE – 

Algumas coisas, definitivamente, jamais devem ser feitas. 

Num dos casos que ajudei, um coacheado chegou a me dizer que num dado momento, disse para seu filho que a “culpa” pelo rompimento do relacionamento era de sua mãe. UM ERRO CRASSO! 

Jamais se deve fazer isso!. Já imaginou o trauma que se estabelece na cabeça dessa criança?

Em primeiro lugar, a criança não tem estrutura psicológica para entender tudo o que está envolvido numa separação. Ela simplesmente não entende que seu pai e sua mãe estão se separando. É coisa de “adultos”. A sua inocência deve ser preservada.

Em segundo lugar é um grande erro. Caso a reconquista dê certo e vocês voltem a se relacionar, ficará uma brecha emocional (uma mágoa), na cabeça dessa criança, tanto em relação ao outro genitor, quanto em relação a você. Ele sempre irá se lembrar de suas atitudes.

Pacote da Reconquista

O conceito, a imagem de pai e de mãe deve sempre ser preservado, mantido intacto para a criança. Afinal, o que pode terminar nesse processo é o relacionamento de marido e esposa, jamais o de pai e mãe. Deixe sempre claro para ele, porém, que em qualquer situação sempre poderá contar com você, pai ou mãe. Essa segurança emocional é fundamental para que suporte com menos traumas os dias à frente. Os fatos mostram que sempre que uma das partes tenta envenenar o relacionamento  desse filho, o que se consegue é mais um problema psicológico para tratamento futuro dessa criança.

Outro grande erro que se percebe nessas situações é uma das partes tentar usar o filho para a reconquista do outro

Mas, esse tipo de manipulação mental (com um objetivo egoísta), pode trazer danos ao filho e acabar com o respeito que o outro cônjuge tem por você. Um pai ou mãe que percebe isso no seu parceiro tende a pensar duas vezes se realmente é a pessoa ideal para continuar ao seu lado e criando seus filhos. Portanto, o melhor a fazer é não deixar seu filho participar dos conflitos dessa fase, mantê-lo o mais afastado deles.

Tenho filhos e quero reconquistar – Contato Zero

E o Contato Zero?

Eu sempre deixo muito claro para meus clientes que o contato zero é para o casal. NÃO ENVOLVE OS FILHOS!

Quer reconquistar o seu amor?

Casal com filhos precisa manter um contato diário. Tem assuntos em comum que são prioritários: escola do filho, saúde, recreação, etc. Esses assuntos são diários, corriqueiros, rotineiros. Não dá para ignorá-los. É preciso ter equilíbrio para tratar desses assuntos sem misturá-los com a parte emocional que envolve o casal.

O contato zero é somente em relação ao casal. É para não ficar “vigiando” o outro nas redes sociais, perseguindo socialmente. Não ficar cobrando a cada conversa, lembrando das frustrações daquela situação de rompimento, ou até mendigando atenção constantemente. Contato zero é para, também, ajudar a pessoa a se reconstruir emocionalmente, a se refazer e se reequilibrar para saber se comportar de maneira inteligente para dar os próximos passos, quer para reconquista, quer para aceitação do rompimento.

Portanto, não se faz contato zero em relação aos filhos, jamais!

Tenho filhos e quero reconquistar – Não faça isso! – CONCLUSÃO

Sendo assim,  esse artigo veio para esclarecer mais um pouco sobre os motivos do contato zero e como preservar os filhos durante uma reconquista. O erros e os perigos de se envolver esses pequenos em assuntos complexos e fora de seu alcance emocional e intelectual.

Lembre-se: A prioridade é manter seus filhos mentalmente fortes, equilibrados. Principalmente afastá-los, ao máximo possível, do “olho do furacão”, é a coisa certa a se fazer.

Depois, quando o casal voltar a se relacionar normalmente, e a “tempestade” passar, vão perceber que  fizeram a coisa certa ao não envolverem seus filhos nesse momento de crise. E, se a reconquista não acontecer, pelo menos vão ficar com a consciência tranquila e terão o respeito de seus filhos posteriormente.

Eu e minha equipe estamos sempre à disposição para ajudar, caso precise de coaching ou acompanhamento para essa fase difícil. Inscreva-se também no nosso canal do YouTube!

Pode contar conosco!

Um forte abraço,

Dyuly Cardoso

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe

Compartilhe esse artigo com seus amigos