Pare para refletir e me responda, com sinceridade, a seguinte pergunta: você se relacionaria com você mesmo?

Analise os seus defeitos e qualidades, considere a sua personalidade, desejos e manias, o seu caráter e o quanto você é leal e companheiro. A partir das suas características, você gostaria de ter um relacionamento com alguém como você?

Mas por que eu estou te perguntando isso? Porque é muito comum sonhar com alguém ideal, perfeito, compreensivo e que te faça feliz. Mas é mais comum ainda esquecer que este alguém ideal também sonha com um alguém ideal.

Então, quando eu te pergunto se você se relacionaria com você mesmo, quero, na verdade, te alertar para o fato de que para que você tenha um relacionamento com alguém que corresponde aos seus sonhos, você precisa ser ou se esforçar para ser o alguém dos sonhos dessa pessoa.

Então, antes de apontar os defeitos do outro, de dizer que os seus relacionamentos anteriores não deram certo porque o outro não se esforçou o suficiente, pense nos seus defeitos e no quanto você se esforçou para que a relação desse certo. Será que foi o suficiente? Ou será que você só aprofundou os problemas?

Exercício para saber se você se relacionaria com você mesmo

Para facilitar a sua análise, vou te ensinar um exercício muito simples: pegue uma caneta e responda em um papel as seguintes perguntas:

  • Quem sou eu?
  • Quais são meus maiores defeitos?
  • Quais são minhas melhores qualidades?
  • Sou uma pessoa confiável?
  • Sou feliz em minha companhia?
  • Será que sou capaz de fazer alguém feliz?

Depois, leia as suas respostas e se pergunte: eu gostaria de namorar, casar, ter filhos, enfim, construir uma vida com essa pessoa descrita no papel? Eu poderia ser feliz com ela e fazê-la feliz?

Após pensar cuidadosamente sobre tudo isso, você estará mais apto a responder à pergunta que é o título desse artigo: você se relacionaria com você mesmo?

Se a resposta for não, então, está na hora de você rever suas atitudes e hábitos, e começar a mudar.

Se você não se relacionaria com você mesmo, mude

Lembre-se de que nem você nem o outro são 100% perfeitos, sempre tem algo que pode ser mudado, melhorado.

Estou dizendo isso porque, não raras vezes, escuto/leio a seguinte frase: “eu quero alguém que me ame do jeito que sou, pois eu não preciso mudar por ninguém”.

A pessoa que diz isso padece da síndrome de Gabriela – eu nasci assim, eu cresci assim, eu sou mesmo assim, vou ser sempre assim – e se esquece de que o ser humano está em constante evolução, de que é necessário se adaptar as situações, e estar disposto a ceder, a fim de que um relacionamento dê certo.

Sendo assim, se após toda a análise que te aconselhei a fazer, a sua resposta para a pergunta “você se relacionaria com você mesmo” foi um retumbante não, use essa (triste) conclusão como uma motivação para a sua mudança.

Afinal, se você que se conhece tão bem e sabe o que se passa em sua mente e em seu coração, não gostaria de ter um relacionamento consigo mesmo, como você espera que o outro queira?

Então, antes de exigir que o outro te ame do jeito que você é, se esforce para ser a melhor opção para ele. Seja a sua melhor versão, uma pessoa interessante, cheia de novidades, que exala felicidade e sempre tem um sorriso para oferecer a quem está ao seu redor. Uma pessoa honesta, altruísta, companheira e positiva.

Não se esqueça de que para ser alguém com as características acima descritas, é necessário que você esteja de bem consigo mesmo. Autoestima e autoconfiança são imprescindíveis para que você tenha amor próprio. Ademais, só quando você se ama e se valoriza é que você está pronto para ter um relacionamento amoroso com outra pessoa.

Quando você conclui que você se relacionaria com você mesmo

Bom, na hipótese em que, após toda a análise, você descobriu que sim, você se relacionaria com você mesmo, pergunte-se, então, o porquê. O que você acha que é, o que você tem, que te faz alguém ideal para se ter um relacionamento amoroso?

“Ah, sou uma pessoa honesta, amorosa, companheira e feliz.” Você tem certeza de que é tudo isso mesmo ou você está apenas se enganando? Saiba que você pode até tentar se enganar, mas as pessoas ao redor vão perceber a verdade em você.

Mas se você é realmente a sua melhor versão de si e se esforça a cada dia para ser ainda melhor, você pode ser, sim, a melhor opção para quem você ama, você pode ser o alguém ideal dela.

Contudo, se você estiver apenas fingindo ser algo que você não é, apenas para conquistar ou reconquistar alguém, mais cedo ou mais tarde você vai vacilar e voltar para os mesmos maus hábitos, os mesmos defeitos e vai cometer os mesmos erros. Em consequência, seu relacionamento vai terminar – novamente.

Este artigo é um alerta, para que antes de você cobrar do outro os comportamentos que você considera ideais, você se pergunte se está fazendo a sua parte.

Portanto, invista em seu desenvolvimento pessoal, mude o que for necessário e evolua. É só assim que você está preparado para ser feliz consigo mesmo – ter um relacionamento com você – e ser feliz com o outro.

Recupere seu ex clique aqui

Conte conosco

O processo de reconquista não é fácil e requer muita calma e sabedoria, a fim de que você faça tudo certo, na hora certa. Mas não se preocupe: nós, do Reconquiste o amor, estamos aqui para te guiar até a sua reconquista.

Com nossos métodos altamente eficazes, já auxiliamos milhares de pessoas em seus processos de desenvolvimento pessoal, a encontrarem amor próprio e a (re)adquirem autoconfiança. Ou seja, as preparamos para a reconquista.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube e junte-se aos mais de 206 mil inscritos, que assistem aos vídeos, repletos de dicas valiosas sobre como se tornar a sua melhor versão e como reconquistar, postados diariamente.

E se você precisa de um atendimento individual, contrate nosso Coaching Personalizado, no qual alguém de minha equipe te acompanhará durante todo o processo de reconquista.

Um abraço e nos vemos por aqui.