Ficar com outras pessoas para reconquistar é uma boa? Antes de falar se funciona ou não funciona, a questão é: é uma boa? E quando aplicada, funciona em que casos? Esse assunto é polêmico!

(Depois de ouvir muitos de meus seguidores, ver casos que acompanhei e estudar alguns livros, resolvi escrever este artigo…)

E, cada pessoa, é claro, tem sua resposta.

Mas, eu vou escrever este artigo com base nessas experiências que tenho observado, como mais significativas.

E você,  pode deixar suas impressões e comentários aqui no site….ok?

Como eu disse algumas pessoas acham que esta é a melhor estratégia, independentemente dos resultados para terceiros. E é aí, onde eu entro…

“Toda ação tem reação igual e em sentido contrário”, segunda Lei de Newton.

Quer reconquistar o seu amor?

Eu acredito nas palavras do Mestre da Física.

E, essa Lei, também tem aplicação no dia a dia, e nos relacionamentos amorosos.

Vamos analisar…

Quando se envolve uma terceira pessoa só por revanche…

Hoje, é bastante comum o uso dessa estratégia. Quer sem pensar, por modismo, quer de maneira premeditada, ela é muito empregada. E tem seus agravantes…

Uma reconquista com essa estratégia é muito arriscada. 

Para quem aplica, pode indicar sua falta de sensibilidade com os sentimentos de outros. 

No caso de quem é usado, pior ainda…

Quem busca uma reconquista saudável, deve evitar essa estratégia. Ela é mais destrutiva que construtiva. E vai acabar respingando em você mesmo(a).

Eu disse, para quem procura uma reconquista saudável, duradoura. Já que alguns adotam essa estratégia com outros objetivos. Magoar mesmo. Dar o troco… Mas, voltando ao meu foco, a reconquista com visão de futuro

Existe um agravante a mais. Agora, a pessoa terá mais um problema para resolver. Terá que lidar com os sentimentos dessa vítima também. É. É isso mesmo.

Portanto, de todas as formas essa não é a melhor estratégia a adotar.

O que fazer então?

Ficar com outras pessoas para reconquistar é uma boa? – a melhor estratégia

Em vez de tentar fazer ciúmes ao ex usando um terceiro… a melhor coisa a fazer é investir em sua própria evolução.

Esse investimento é um processo mais difícil. E por exigir mais da própria pessoa, muitos evitam. Mas, tem-se mostrado ser a melhor coisa a fazer.

Na verdade, o autoconhecimento será fundamental para que a pessoa tenha a estabilidade necessária para buscar a reconquista de um ex…

Eu costumo dizer que a melhor reconquista é a de si mesmo(a). Trabalhar para sua reconstrução, melhorar sua autoestima e amor próprio é a melhor estratégia. Na verdade, seu ex vai  ficar muito mais “tocado”, ao perceber tais mudanças para melhor. Elas vão indicar que você é a melhor opção.

Quando você chega à conclusão: “Eu ficaria comigo mesma(o)…. Eu sou a melhor opção”, então, você está pronto(a) para reconquistar quem quiser.

Geralmente, após um término, as pessoas que nos procuram, buscam de imediato uma reconquista. 

Mas, sempre começamos propondo a auto-recuperação. A reconstrução pessoal. Dessa forma, uma pessoa mais equilibrada em seus sentimentos e propósitos, raramente busca uma revanche nos termos acima… Ela vai buscar uma reconquista verdadeira, definitiva. Esse é um processo mais elaborado. Demanda mais tempo.

E o processo de reconquista também é mais verdadeiro. Não baseado em posse, ciúmes, etc. Mas, baseado na perspectiva de um futuro estável, ao lado de alguém promissor e iluminado.

A experiência tem mostrado que as pessoas classificam como felicidade poder enxergar um futuro em comum com alguém. Ter objetivos semelhantes. 

O pensamento de que os sentimentos  românticos determinam a felicidade, são pensamentos ultrapassados. A percepção de amor, que é importante, não deve ser determinante para tomadas definitivas de decisões.

Casais felizes, equilibrados, dizem que ter  objetivos em comum e enxergarem esse futuro juntos, é o que produz essa estabilidade e o sentimento de felicidade e de equipe.

Mas, buscando alcançar uma estabilidade emocional e um equilíbrio pessoal, veja o caso a seguir:

Eu acompanhei um caso bem interessante. Luíza, após a ruptura de seu relacionamento, passou um tempo investindo em si mesma. Resolveu estudar mais. E acabou fazendo outra faculdade. Agora, de psicologia. No seu processo de crescimento individual, Luíza conheceu outros mundos, outras experiências e outras formas de administrar relacionamentos.

Por fim, resumindo, ela entendeu como o seu relacionamento anterior era tóxico e pouco  enriquecedor.

Sua decisão: Deixou de lado a ideia de reconquistar seu EX, seguiu sua nova vida, e hoje, vive uma vida significativa e produtiva, que para ela é a ideal.

E quanto a seu Ex? Ele, percebeu todo o crescimento de Luíza, e procurou reconquistá-la. Segundo ele: “você é a mulher com quem sempre sonhei…”

Bem, até o momento, ele não teve sucesso…

O que aconteceu com Luíza não é uma exceção. Quando se busca primeiro uma evolução pessoal, uma auto-reconquista, os resultados são semelhantes.

Nossos objetivos como equipe é buscar a melhor reconquista possível. Quer seja a de um ex, quer seja a própria.

E nessa busca, procuramos ajudar nossos clientes a terem a real perspectiva do que é um relacionamento saudável e de futuro.

Espero ter podido ajudar com este artigo. E, sem querer ser moralista, indicar o melhor, PARA UMA RECONQUISTA VISANDO UM FUTURO COMUM.

Pacote da Reconquista

Ficar com outras pessoas para reconquistar é uma boa? – conclusão

Na minha maneira de ver, NÃO, não é uma boa.

Não sou moralista. Acredito que, se uma pessoa quer ficar com alguém durante seu processo de reconquista, tudo bem. Desde que seja uma coisa boa para si mesma(o). Não por motivo de   revanche, ou vingança, ou para uma reconquista.

Continuo batendo na tecla: Use a empatia. Não se precipite, não faça merda, só porque está de cabeça quente.

E também não use outros para objetivos de fazer ciúmes. No final, isso vai se reverter contra você mesmo.

E, lembrando sempre, minha equipe e eu estamos aqui, sempre que precisar,  ok?

Nosso trabalho é individualizado e ético. Procuramos dar as melhores dicas para a reconquista desejada. Ou, se não for o caso, procuramos ajudar a pessoa em sua reconstrução pessoal. A atingir seu equilíbrio emocional e seguir em frente.

Um forte abraço,

Dyuly Cardoso

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe

Compartilhe esse artigo com seus amigos