Pare de ter ciúmes. “Eu destruí minha relação!” Poucos sentimentos são tão corrosivos quanto o ciúme. E, é um dos mais negados quando falamos de relacionamentos amorosos. Dos muitos motivos que levam casais a se separarem, o ciúme é um dos mais citados. 

A tendência natural é negar. Sim, muitas pessoas, por vergonha ou tabu, negam que sintam ciúmes. E essa postura, por si só, já atrapalha bastante. Pois, quando a pessoa assume que tem o problema, fica muito mais fácil  de tomar os passos necessários para vencê-lo. Mas, a negação desse problema, só agrava o quadro, e acaba levando a relação a um nível às vezes insustentável.

Na verdade, ele é corrosivo. É ácido. Vai destruindo um relacionamento pouco a pouco. A confiança, que  é a base de um relacionamento saudável, vai sendo destruída aos poucos. É a primeira ser seriamente afetada. Nenhum relacionamento amoroso sobrevive sem confiança. E já bastam os problemas diários que temos, não é mesmo? 

Quer reconquistar o seu amor?

Mas, já que ele existe, o que fazer para “dominar” esse ciúme?

Por que temos ciúmes? Existe o ciúme “branco”? E como combatê-lo?

Pare de ter ciúmes. “Eu destruí minha relação!” – Por que temos ciúmes?

Tanto os estudos como a experiência comprovam que todos temos um certo grau de ciúme, ou um certo tipo de ciúme. 

Existem dois tipos básicos de ciúme: O ciúme por zelo, cuidado – e o ciúme doentio, por sentimento de posse.

O primeiro é positivo e normal. Todos temos zelo ou cuidado por aquilo que amamos, ou por uma pessoa que amamos. É um sentimento que valoriza o outro, a ponto de querer cuidar, não deixar danificar ou magoar, macular, etc… É na verdade, um sentimento a ser cultivado e é agradável saber que temos alguém do nosso lado que nos valoriza tanto que faz o que pode para cuidar desse relacionamento e de nós mesmos. Sentir-se cuidado e protegido, amado(a) é fundamental para um bom relacionamento a dois. Portanto, esse é um sentimento positivo, vale a pena cultivar!

O outro tipo de ciúme é corrosivo. Doentio. É movido por um sentimento de posse.

Não é demonstração de zelo nem cuidado, e sim, demonstração de força, obsessão. 

Uma pessoa com tal tipo de ciúme tende a “ver coisas”. Cria  fantasias perigosas a respeito do relacionamento ou de seu parceiro. Normalmente essas “fantasias” são delírios, e se baseiam em pura imaginação. 

Por que temos ciúmes, então? Porque quer o ciúme positivo quer o negativo fazem parte de nossa formação emocional e aquele que nós alimentarmos vai prevalecer em nosso relacionamento.

E ciúme “branco”, existe?

Na verdade, essa expressão é uma maneira de “maquiar” o problema. Esse “apelido”, nada mais é que ciúme disfarçado. Quando alguém não quer admitir que é ciumento(a) e não quer ajuda, tende a dizer que sente “ciúme branco”.

Portanto, a questão é: não importa o nome que se dá ao tipo de ciúme negativo no relacionamento. O importante é tomar medidas práticas para combatê-lo antes que ele faça muitos estragos na vida conjugal da pessoa.

Pare de ter ciúmes. “Eu destruí minha relação!”

Eu vou citar um exemplo real.

Tony, um cliente de alguns anos atrás, era extremamente ciumento. Seu ciúme era tanto que causou sérios estragos em seu relacionamento conjugal.

Tony, era tão ciumento que havia perdido a noção de respeito pela privacidade da parceira. Mas, tentar olhar as conversas no celular dela, seus e-mails e até ouvir atrás da porta… já faziam parte de sua rotina.

Certo dia Tony  saiu mais cedo do trabalho somente para acompanhar a saída de sua esposa de seu escritório. Ficou espreitando de longe, enquanto ela entrava no carro. E quando percebeu que não se dirigia para casa, a seguiu por vários quilômetros… até se dar conta que ela se dirigia ao aeroporto e se lembrar que ia buscar seu pai que chegava de viagem! Ele estava tão obcecado pela ideia de ser traído que havia se esquecido completamente do que ela lhe falou mais cedo…

Geralmente ele provocava brigas por nada: pela roupa que achava imprópria, pelo penteado dos cabelos,  por ter comprado novos sapatos, pelo tempo a mais no telefone… até pelo sorriso mais espontâneo que ela dava…

Felizmente, no caso acima citado, Tony agiu antes que seu relacionamento desmoronasse. E após várias sessões de coaching, pôde se ajudar a aprendeu a dominar seu ciúme doentio.

Eu consumo citar esse exemplo extremo para alertar que quando se permite que o ciúme chegue a tal ponto, geralmente, fica muito difícil administrar essa relação e mantê-la estável.

Portanto, antes de chegar a  esse ponto, a pessoa que tem esse tipo de problema precisa procurar ajuda. Ajuda especializada.

Pare de ter ciúmes. “Eu destruí minha relação!” – coaching

Eu e minha equipe constantemente nos deparamos com essa situação. Alguns casais estão à beira da separação e um dos motivos, senão o principal, é o ciúme.

Existem  técnicas e métodos para lidar com esse sentimento negativo. Mesmo que ele seja provocado por  atitudes levianas do parceiro.

Percebemos que, na maioria dos casos, a primeira coisa a se fazer é reforçar a autoestima da pessoa ciumenta. Trabalhar seu crescimento emocional e interior muitas vezes é a chave para ajudá-la a vencer esse problema.

Pessoas com dependência afetiva, ou sentimento de posse, tendem a ser ciumentas desde cedo. Mas, algumas tiveram uma vida familiar que acabou piorando seu problema. Muitas vezes vendo a repetição desse quadro na vida de seus pais, num relacionamento doentio que serviu de modelo para sua vida.

Pacote da Reconquista

A falta de maior independência e de saber compartilhar sentimentos, leva algumas pessoas a sufocarem seu parceiro. Quando esse é o problema, um acompanhamento diário através de coaching personalizado, e, em alguns casos, de psicólogos também – é fundamental para que a pessoa atinja o equilíbrio emocional necessário para um relacionamento conjugal mais saudável.

Assim, pode-se tomar algumas atitudes: Não fazer nada, deixar rolar e ver no que dá – Mudar de relacionamento – Ou, procurar ajuda especializada. Normalmente, a terceira opção é a mais inteligente.

Portanto, como eu sempre digo, não lute sozinho(a). Diariamente colocamos dicas de reconquista e de desenvolvimento pessoal no nosso canal do YouTube.

Procure ajuda. Nós estamos aqui prontos para te ajudar através do Coaching Personalizado!

Um forte abraço,

Duylu Cardoso

Pin It on Pinterest

Share This

Compartilhe

Compartilhe esse artigo com seus amigos